segunda-feira, maio 01, 2006

A minha referência #4 - António Feio

Desde já o meu pedido de desculpas por este período de “silêncio”, algo que tenciono combater num futuro próximo.
Aproveito para me juntar a uma rubrica do blog, tenciono falar-vos sobre a minha referência ao nível do teatro.

Falo portanto de aquele que considero o melhor actor de teatro cómico de Portugal, de seu nome, António Feio.
Não é de todo um actor desconhecido pelo povo português, quer pelo aparecimento em televisão, quer no grande ecrã. Mas é especialmente a sua presença nos palcos portugueses que mais me impressiona.
António feio tem um currículo invejável, poucos são os que podem afirmar que fazem teatro há mais de 40 anos, poucos podem afirmar que têm lugar cativo numa das principais salas de Lisboa, o teatro Villaret, poucos podem afirmar que são o principal encenador de uma das companhias mais rentáveis de Portugal, a UAU!. É por estas e por outras que este senhor já provou o suficiente.

Começou em 1966 no T.E.C. (Teatro Experimental de Cascais) com “O Mar” de Miguel Torga, passando pelo Teatro Aquarius (Lusitano Clube), Teatro Popular-Companhia Nacional I, Teatro Adóque, Teatro ABC, Casa da Comédia, Fundação Calouste Gulbenkian-Centro de Arte Moderna, Novo Grupo-Teatro Aberto, Companhia Amélia Rey Colaço, Vasso Morgado-Teatro Variedades, Companhia das Luzes (Teatro Nacional D. Maria II), Auditório Carlos Paredes, Teatro Nacional S. João (Porto), Coliseu de Lisboa, Teatro Tivoli, chegando ao já mencionado teatro Villaret, com o seu ultimo registo como actor a peça “ O chato de Francis Verber em 2005.

Tive o prazer de estar presente nos seus últimos três trabalhos: “Vincent” (apenas encenador, interpretação brilhante de Virgílio Castelo), “Jantar de idiotas” e “O Chato”. Nos três foi visível uma capacidade de arrancar gargalhadas até aos mais sérios, pormenores cénicos espantosos e uma panóplia de características que fazem encher salas de teatro, fazem com que seja a minha referência.

Actualmente pode ver-se o espectáculo “Sexta-feira 13” na Toyota box em Alcântara, o musical dos xutos e pontapés encenado por António Feio.

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Não querendo desvalorizar o post e muito menos as capacidades mais do que comprovadas de António Feio, não posso deixar de pensar no facto de apenas se fazer aqui referência a actores de comédia...Porquê meus senhores?

11:40 da manhã  
Blogger Ensaio said...

Caro Anónimo:
A resposta a essa pergunta é simples e em nada nos envergonha:
Se a rúbrica se chama A Minha Referência, escolhemos estes actores porque são realmente os que mais apreciamos. Não estamos a dizer que são os melhores.
Por acaso já estou a escrever um post sobre um actor que se destaca no registo dramático. Pode ser que assim o leitor fique mais agradado.

1:56 da tarde  
Blogger colibree said...

A pincipal mais-valia deste blog é que, dado a nossa relação é possivel falarmos uns pelos outros sem corrermos o risco de dizermos porcaria. Obrigado Ensaio, nada a acrescentar.

10:54 da tarde  
Blogger Gavião said...

wow.. isto anda mt agreste..

8:50 da tarde  
Blogger colibree said...

gavião,agreste porquê?

5:43 da tarde  
Blogger Gavião said...

PORQUÊ, DIZEIS VÓS!? ... porque sim, não sei, apeteceu-me. coitado do anónimo, só expressou um pensamento, cairam-lhe logo em cima.. de qualquer modo, já cá não está quem falou x Hug

10:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home